quinta-feira, 17 de junho de 2010

ASSIM CAMINHA A SEGURANÇA PÚBLICA DE SC

1 comentários
SEM GENTE, SEM NOVAS DELEGACIAS

Com as reformas dos prédios concluídas há mais de três meses, três delegacias de Joinville seguem com as portas fechadas porque a Polícia Civil não tem gente. São as delegacias dos bairros Itinga, Morro do Meio e Vila Nova. Para colocar em operação cada uma das unidades, são necessários 13 policiais (um delegado, três escrivães e nove agentes). É a estrutura mínima. Em março, Joinville ganhou 21 policiais civis – seis deles delegados - mas o reforço não chegou nem a atender à demanda criada por causa da saída de profissionais aposentados ou transferidos. Assim, se faltam policiais para atender à atual estrutura, fica impossível ativar novos serviços. Há policiais em treinamento, assim como a possibilidade de serem chamados profissionais aprovados em concurso de 2008, mas não existe nenhum prazo ou definição de quando as delegacias poderão receber os servidores e entrar em operação.

Sem transporte, acusado é solto

O juiz João Marcos Buch mandou soltar acusado de tráfico de drogas em Joinville. Detido no Presídio Regional, o cidadão não compareceu a audiência porque não havia veículo para transportá-lo até o Fórum. O juiz lamentou a falta de estrutura do sistema prisional e alegou que não havia outra alternativa, por regras processuais (excesso de prazo), a não ser soltar o homem.


http://www.clicrbs.com.br/anoticia/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a2939924.xml&template=4191.dwt&edition=14909§ion=941

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Denúncias do Blog surtem efeito!!!

0 comentários

É com imensa felicidade que repassamos esta notícia.

Através das denúncias que este blog vêm realizando, estamos conseguindo vitórias, melhorias na qualidade e no serviço dos policiais militares.

Prova disto é a notícia que recebemos com relação às escalas absurdas, em especial no município de Bom Jesus do Oeste.

Lá a escala era de 48h X 48h (Serviço X Folga) e através da denúncia deste blog conseguimos resolver parcialmente esta situação. A cidade segue com apenas um policial por dia, mas agora a escala é de 12h X 36h (Serviço –Folga).

Só com luta é que conseguiremos mudança, e esta luta se dá também através das denúncias, as quais temos recebido.

Agradecemos aos praças, e que sigamos juntos na luta por uma instituição melhor, por uma sociedade mais justa.

Atenciosamente,

O Blogueiro.


Saiba mais em: http://sos-seguranca.blogspot.com/2010/04/escalas-absurdas-na-pmsc.html

sábado, 1 de maio de 2010

É PRECISO CONHECER A POLÍCIA MILITAR

19 comentários

É PRECISO CONHECER A POLÍCIA MILITAR


Vivemos um momento de uma veloz mutação organizacional em nossa corporação. Mudanças estas promovidas pelas arbitrariedades da Cúpula da PM (era eliésio) e outras de situações que surgiram ao longo do caminho da luta dos praças e impuseram à formação de um novo cenário institucional.


Até mesmo para os soldados mais modernos, incluídos há pouco mais de dois anos, a Polícia Militar não é a mesma da época em que ingressaram. Imaginem então para aqueles soldados que já estão beirando a reserva remunerada.


É preciso, portanto, conhecermos realmente a instituição que servimos. Além do já conhecido sistema opressor, é fundamental compreendermos a estrutura desse sistema. Quantos de nós, por exemplo, saberiam relacionar quantos conselhos de disciplina foram instaurados após a “Dezembrada”, quantos policiais já foram excluídos em decorrência dessas perseguições?


Na verdade, é preciso saber mais que isso. Geralmente identificamos apenas aquilo que nos agrada, que nos faz permanecermos na inércia do cotidiano. A questão aqui não é ocultarmos ou minimizarmos nossas virtudes. Mas, por outro lado, é preciso identificarmos os problemas, reconhecer os agressores e combater as perseguições e humilhações.


Os senhores sabiam que a PMSC tem o 7º pior salário do País, mas está entre os maiores arrecadadores de impostos?


Que o Presidente da República sancionou uma lei anistiando os policiais que lutaram por melhorias salariais, mas o governo estadual não a reconhece?


Que além dos vinte e um policiais excluídos e dos mais de 50 Conselhos de Disciplina (inquisitórios) instaurados, milhares de policiais são perseguidos, punidos e humilhados e seus locais de trabalho?


Que os animais da Cavalaria e do Canil são mais bem tratados do que os próprios policiais? Pois os animais domesticados recebem ração de qualidade e períodos intercalados de descanso e trabalho, enquanto que os animais fardados (leia-se praças) recebem uma alimentação insatisfatória e trabalham em extensivas jornadas de trabalho.


Que a maioria dos policiais militares recorrem a “bicos” devido aos baixos salários, chegando cansados para o serviço policial?


Que o nosso Centro de Material Bélico tem um dos melhores serviços de recarga de munição do país, mas a grande maioria dos policiais militares está há anos sem realizar um tiro sequer em instrução?


Que a Polícia Militar Ambiental trabalha incessantemente em prol da fauna e da flora, mas o seu “habitat” (Batalhão) é um antigo prédio abandonado, que está prestes a cair, onde nem os mendigos têm coragem de ocupar?


Que a relação policiais por habitante diminui a cada ano, refletindo diretamente no aumento da criminalidade?


Estes são alguns exemplos de muitas outras ações e práticas que, por si só, diminuem e desvalorizam a profissão “Policial Militar”, superando as expectativas quando do ingresso dos jovens policiais na corporação.


É importante, enquanto multiplicadores e até formadores de opinião, exercitarmos a disseminação da realidade daquilo que nossa corporação imprime aos seus operários. As perseguições e humilhações tendem a evoluir em progressão geométrica e, por isso, é crucial apresentarmos a verdadeira realidade aos catarinenses e ao país.


Abaixo a Ditadura! Escancarada ou não!


Santa Catarina, 1º de Maio de 2010.


Nota: Este texto foi feito em resposta à alocução do Capitão Alessandro Marques( http://www.pm.sc.gov.br/website/redir.php?act=1&id=7182)


Ameaças:


1 comentários


Batalhão da Polícia Militar é alvo de tiros em Florianópolis


Um disparo atingiu o vidro de uma viatura e outros três acertaram o prédio da corporação


Equipes do 22º Batalhão de Polícia Militar, no bairro Monte Cristo em Florianópolis, estão mobilizadas para localizar dois homens suspeitos de atirar contra o prédio da corporação por volta das 17h desta quinta-feira.

Segundo a PM, foram disparados quatro tiros, sendo que um acertou o vidro de uma viatura e os outros atingiram o edifício. Ninguém ficou ferido.

Os disparos teriam sido feitos a uma distância de aproximadamente 100 metros. A polícia suspeita que dois homens tenham atirado.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Escalas Absurdas na PMSC

7 comentários

Escalas Absurdas na PMSC

Já são de conhecimento dos policiais militares os absurdos jurídico-sociais quando falamos sobre escalas de serviço. Estamos acostumados a ser tratados da pior forma possível pelo Estado, por inúmeras vezes trabalhando para além da carga horária máxima, e ainda excedendo o limite das famigeradas 40 horas extras.

Mas esta denúncia que recebemos vai muito além, trata os policiais como verdadeiros escravos, mesmo tendo a abolição da escravatura ocorrida séculos atrás.

Na cidade de Bom Jardim do Oeste, policiais militares revezam-se numa escala de 48h de serviço por 48h de folga (!!!) e, pra piorar, sozinhos na viatura, num policiamento individual nada convencional, bem diferente daquilo que o governo tenta repassar, diferente daquilo que se aprende na escola, nos cursos de formação.

A situação vem ocorrendo há muitos meses, pois de acordo com o denunciante o Tenente responsável pelo grupamento, disse que “como há falta de efetivo, os policiais devem se virar (nessas palavras) para que o policiamento não pare, e os superiores não peguem no pé dele”.

Ou seja, enquanto o mundo gira, o soldado se vira, ficando apenas um policial responsável por uma cidade inteira, com 2056 habitantes (Censo IBGE 2007).

Essa velha tática já é conhecida a muito tempo n meio militar, pois o objetivo principal dessas escalas absurdas é privar o PM do convívio social, deixando-o inerte e alheio ao mundo em que vive, servindo apenas como fantoche do governo.

Essa é a nossa Santa e Bela Catarina, com policiais cansados, desvalorizados, humilhados e menosprezados pelo Estado.

Parabéns Governo LHS, pelo legado deixado para nosso Estado. Parabéns Pavan, pela inércia nos assuntos relativos à segurança pública. Parabéns Ronaldo Benedet, pela incompetência pela qual comandou esses anos todos a SSP. A população catarinense saberá retribuir pelos desserviços prestados nesse período de trevas.



Deputado Kennedy Nunes assaltado em São José

8 comentários

Kennedy Nunes é assaltado na avenida Presidente Kennedy

terça-feira, 20 de abril de 2010

ABERTA A TEMPORADA DE ROUBOS

0 comentários

Até abril, Barra Velha registra cinco vezes mais crimes que no mesmo período de 2009

Uma loja fechará portas“Chega!!! Autoridades... Fomos assaltados 4 vezes em 45 dias. Parabéns, bandidagem! Vocês venceram... Vamos embora!” Estampar o aviso em uma faixa em frente à loja do qual é dono foi a maneira que o empresário Maurício Matias, de 38 anos, encontrou para divulgar sua indignação com os assaltos e furtos que têm se tornado constantes na praia de Itajuba, em Barra Velha. Segundo dados da Polícia Militar, de janeiro a abril foram 20 furtos a estabelecimentos comerciais na cidade. Cinco vezes mais do que no mesmo período do ano passado.

Somente nesta semana, o estabelecimento de Maurício, a Hibisco Surf Shop, foi roubado duas vezes. Na quarta, o pior: um assalto a mão armada em plena luz do dia. Segundo o proprietário, era perto das 14 horas quando um homem desceu de uma motocicleta Honda Biz. Com o capacete, entrou na loja e pediu uma roupa de determinada marca. “Como não tínhamos, ele saiu. Depois, voltou e anunciou o assalto. Só neste dia, o prejuízo foi de R$ 10 mil. A funcionária nem vem mais à loja. Está com medo”, completa Maurício. Segundo a Polícia Militar, o ladrão acabou preso.

O aviso de alarme não intimida os bandidos. Na madrugada de sexta-feira, outro roubo. Somadas as perdas, são quase R$ 25 mil de prejuízo. Após dois anos na cidade, a loja será fechada. Apenas a filial de Balneário Barra do Sul permanecerá aberta. “A gente quer investir na cidade, mas desse jeito não dá. Já estou pagando a rescisão dos funcionários”, lamenta o empresário, também dono de uma choperia em Barra Velha.

O receio, agora, é de que as pessoas deixem de ir à choperia por temerem um assalto. Maurício acredita que a Polícia Militar faz a sua parte, mas para ele é preciso ter mais policiais na rua. “Somente uma viatura faz a ronda aqui [em Itajuba]. E ainda há mais outro bairro para cuidar. Às vezes, passam durante o dia, mas o importante é de madrugada. Até irem no outro bairro e voltarem, demora muito”, avalia.

taisa.rodrigues@an.com.br

TAÍSA RODRIGUES | BARRA VELHA

http://www.clicrbs.com.br/anoticia/jsp/default2.jsp?uf=2&local=18&source=a2877695.xml&template=4187.dwt&edition=14530§ion=885